quarta-feira, 4 de maio de 2011

Leituras

Amo o Caminho que Estendes

Amo o caminho que estendes por dentro das minhas divisões.
Ignoro se um pássaro morto continua o seu voo
Se se recorda dos movimentos migratórios
E das estações.
Mas não me importo de adoecer no teu colo
De dormir ao relento entre as tuas mãos.

Daniel Faria
«Dos Líquidos»

4 comentários:

mfc disse...

Adormecer no colo...!
Que imagem mais linda!

João P. disse...

Maria:

Fabuloso!

Precioso!

é assim mesmo que me sinto!

Beijo

João

Luis Eme disse...

quando se ama é assim...

beijinho M. Maria Maio

heretico disse...

... "dormir ao relento entre tuas mãos" - muito bonito.

beijos