terça-feira, 26 de abril de 2011

Leituras

Idade

Conheci dias duradouros,
o sol tão longo entre manhã e tarde.
Um levantar súbito de luz
por trás da crista das heras no muro velho,
e depois descer no verão entre grades verdes
e para além do portão como a cair no Hades,
no inverno. Não havia tempo
nos dias longos, mas a passagem diária
do sol abençoado.

Fiama Hasse Pais Brandão

9 comentários:

Mar Arável disse...

Dias doradouros

com bjs
quase eternos

Lídia Borges disse...

As palavras de Fiama revelam sempre muito mais do que dizem. Estão envoltas num halo luminoso que só os grandes poetas são capazes de criar.

Uma excelente escolha.

Bjs...

mfc disse...

Hoje tudo mudou... mas vamos teimando!

João P. disse...

Maria P:

Esta "foto" também é bela!

Beijo

João P.

Luis Eme disse...

todos conhecemos...

beijinho M. Maria Maio

Licínia Quitério disse...

Acho que cada vez gosto mais da poesia da Fiama.
Beijinho, Maria P.

Pitanga Doce disse...

Dias duradouros, sim. E sabíamos tão bem o que fazer com eles!

Boa noite Maria

heretico disse...

passam tão breve os "tempos duradouros"...

beijos

Maria P. disse...

Passa tudo tão breve...

Beijos a Todos!