terça-feira, 18 de abril de 2006

Ao adormecer...

Eu não tenho nenhuma coragem, mas procedo como se a tivesse, o que talvez venha dar ao mesmo.

Flaubert, Gustave

8 comentários: