quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Cinco Poemas

Para os Amigos

Os Amigos

Os amigos amei
despido de ternura
fatigada;
uns iam, outros vinham,
a nenhum perguntava
porque partia,
porque ficava;
era pouco o que tinha,
pouco o que dava,
mas também só queria
partilhar
a sede de alegria —
por mais amarga.

Eugénio de Andrade

7 comentários:

Maria disse...

Quem escolhe estes poetas para oferecer aos amigos é porque gosta mesmo dos amigos :)))
Obrigada!

Beijinho, minha Maria!

Gladistony Silva Lins disse...

Gostei muito de seus poemas, parabens.
Queria pedir a você que visite meu blog, o link segue abaixo, la tem uma area de poesias e eu vou esta realizando um concurso de poesia daqui a alguns dia, espero que você participe, desde ja te desejo feliz ano novo.
Link do blog:
HTTP://gladistony.blogspot.com

Rosa dos Ventos disse...

Como estou na lista agradeço o belo poema!
Talvez ainda nos encontremos antes de 2011...num blog ou num FB perto de si... :-))

Abraço

Mar Arável disse...

Grato pelas memórias vivas

Bom ano

António disse...

Uma boa sequência de poemas que aqui nos deixa. Há amigos que partem,outros que ficam e, outros, que nem sequer deviam ter existido como amigos.
Os amigos que contam, contam-se sempre pelos dedos de uma mão. Em 2011 vou falar de um livro de histórias sobre: os amigos.
Um Feliz Ano Novo.
Abraço,
António

Luis Eme disse...

outra boa escolha.

beijinhos M. Maria Maio

João P. disse...

Maria P:

Que gela ideia. Gostei sobremaneira deste!

Obrigado

Beijo

João P.