sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Outra Janela...

Torga,
O pulsar das montanhas,
sente-se
nas tuas palavras,
cobertas
por pedaços de granito
utilizados para disfarçar a revolta,
e dor e a indignação,
de viveres num país confuso,
quase parado
que finge estar em revolução,
e é, constantemente, adiado...

Luís Alves Milheiro

9 comentários:

Maria disse...

Bela a fotografia, esta sim, cheira a Natal!
Do poema do Luis M. que dizer?
Tem alma de poeta, pois...

Beijinho, Maria

Pitanga Doce disse...

Diz-me Maria P, estas fotos todas são de agora? E de onde eu penso que são?

Quantos aos poemas que as acompanham, nem tenho o que dizer.

Maria P. disse...

Maria,
já cheira a Natal?!Se tu achas...
O poema, pois...:)
Beijinho*

Pitanga,
estas fotos foram todas tiradas no 1º fim-de-semana de Dezembro deste ano sim, na Serra da Estrela, estive no Sabugueiro, Manteigas, Vale Glaciar, e por outros recantos meus...:)
Os poemas são palavras que gosto e vou lendo, e relendo...
Beijinho*

Rui Afonso disse...

Dentro de dias, estarei num cenário semelhante, de regresso à terra natal, bem perto da de Torga.

Beijinhos e bom fim de semana!

mfc disse...

Um postal lindíssimo... como é habitual.

Eduardo Aleixo disse...

Para mim, querida Maria, o Torga não precisa de país, e, se precisar, qual será? O da poesia? Sim, por certo. Quando percorro as terras que ele amou, sinto que o país que ele pisou...é mais do que uma nação: só cabe no coração. Beijos.
Eduardo.
BOM NATAL.

Maria P. disse...

Rui,
desejo-te uma boa viagem:)
Beijinho*

MFC,
obrigada:)
Beijinho*

Eduardo,
o da poesia sim.
Beijinho*

pin gente disse...

que bonita imagem... postal de natal

beijo

Maria P. disse...

Luísa,
obrigada,
beijinhos*