sábado, 22 de setembro de 2007

Outra janela...

rumo sem rumo

28 comentários:

daniel sant'iago disse...

Como com três palavras se muda o curso das águas...

rui disse...

Olá Maria

Manso trilho de água, serpenteando entre suaves e verdejantes encostas, adornadas aqui e ali pelo casario.
Rio Douro?

Beijinho

Alexandra disse...

Há sempre um rumo, mesmo que não o pareça!

Cada vez mais belas as tuas fotos!

Beijinho Maria* e, espero que estejas bem.

Alexandra

Pitanga disse...

Um dia calmo de águas calmas. Espero que o de hoje seja assim Para mim e para ti.

mfc disse...

Ouve-se o som do silêncio...

Maria P. disse...

Daniel,
sim, e sem sinais de pontuação...

Rui,
é no Rio Douro sim,e as margens cor das vinhas.

Alexandra,
claro que sim. Estou bem.

Pitanga,
assim será, calmo.

MFC,
e a voz da corrent'água.

Beijo a todos.

Maria disse...

Eu vou, não importa o rumo...

Beijinhos, Maria

Maria P. disse...

Maria,
eu também, mesmo contra-marés.

Beijinho.

Fernando Pinto disse...

Gosto dos lugares por onde passeias o olhar! Obrigado por partilhares estas maravilhas, pela companhia que nos fazes...

Abraço

Cláudio disse...

Rumar mesmo contra marés, como bem dizes. Estar ciente disso, de que é possível, é meio caminho andado. Um rio por maior que seja tem sempre duas margens onde nos podemos apear, fazer uma pausa ou explorar a terra em volta. E depois de reunidas as forças: pegar nos remos novamente.

Obrigado pelo teu comentário, obrigado pelo mimo :)

Bom fim-de-semana também para ti.

Beijinho.

Rosa dos Ventos disse...

Também eu continuo sem rumo!
Abraço

Alexandre disse...

Rumo para quê? O melhor mesmo é seguir sem rumo e deixar que seja a alma a decidir o caminho a seguir...

Muitos beijinhos!!!

Ramoa disse...

Serenidade sobre as águas...

Pitanga disse...

Ai, gosto quando respondes.Parece que estou a falar contigo.

Maria P. disse...

Fernando,
eu gosto de me perder nestes lugares.E eu é que agradeço as visitas cá a Casa.

Cláudio,
cada margem pode ser um porto de abrigo, até a tempestade passar, depois seguir novo rumo. Porque não?
Não tens de agradecer:)

Rosa,
será? Ou é outro rumo, embora não o escolhido...

Alexandre,
por vezes é melhor, e as surpresas podem ser boas!

Ramoa,
ou sob as águas...

Pitanga,
eu também gosto de responder. Mas já uma vez expliquei que não consigo tempo para visitar os vossos sitíos, comentar, responder aqui e ainda postar na Casa. Por isso tenho de optar, e muitas vezes prefiro visitar os Amigos e deixar lá o meu comentário, também é uma conversa...

Bom Domingo a todos*

isabel disse...

outra paz

beijo maria

Maria P. disse...

Isabel,
outro sentir.

Beijos.

Luís Galego disse...

a legenda diz-me alguma coisa...enfim!!!

um beijo

maria carvalhosa disse...

Há sempre um rumo... mesmo que desconhecido.

Beijo.

Maria P. disse...

Luís,
de uma forma ou de outra, diz-nos algo a todos.

Maria Carvalhosa,
um rumo à espera da nossa descoberta.

Beijinho aos dois*

Ka disse...

mesmo sem rumo para algum lado se vai...de referência que seja um que escolhemos e que nos faça felizes

Beijoca

Pedro Branco disse...

Nova barca, para onde vais, que mesmo sendo bela és caminho de navegar?
Vou pelo leito do rio que me leva para dentro de ti, ó mar eterno. Vou por cima dos espelhos por onde o sol nos aquece os sonhos. Sim. Vou.
Nova barca de ir e vir. Voltas?
Sim. Sempre voltei...

Maria P. disse...

Ka,
sempre a procura da felicidade sim.

Pedro,
barca bela, com belos rumos de volta...

Beijinhos ao dois*

Teresa Durães disse...

bolas... está mesmo gira!!

poetaeusou . . . disse...

*
inerte,
rumo,
*
h
*

tufa tau disse...

navegar nas águas calmas dessa janela
sem tempo, sem horas, sem rumo
perder-se de vista, perder-se do mundo
voltar pela janela seguinte, ao fundo.

Jasmim disse...

que lindo...ia par alá agora mesmo

carteiro disse...

E assim são os melhores rumos...
Um beijinho.