domingo, 9 de setembro de 2007

Autores...

«Lia lentamente, juntando as sílabas, murmurando-as a meia voz como se as saboreasse, e, quando tinha a palavra inteira dominada, repetia-a de uma só vez. Depois fazia o mesmo com a frase completa, e dessa maneira se apropriava dos sentimentos e ideias plasmados nas páginas.
Quando havia uma passagem que lhe agradava especialmente, repetia-a muitas vezes, todas as que achasse necessárias para descobrir como a linguagem humana também pode ser bela.»

o velho que lia romances de amor
Luis Sepúlveda

8 comentários:

Maria disse...

É um livro muito belo. Como toda a escrita de Sepúlveda. Teria dificuldade em dizer de qual gostei mais, de todos os que já li dele...

Beijinhos

Ka disse...

Maria,

Sabes que conheço quem leia sempre assim?

Beijoca e um bom dia :)

nana disse...

:,o)

..

herético disse...

como quem saboreia nozes... sem dentes! rss

(desculpa a gracinha)

Luis Eme disse...

Maria P., gosto bastante de Sepúlveda e particularmente desse livro...

Cláudio disse...

Um livro de eleição, uma pequena pérola.

Alexandra disse...

Belíssimo! Já li.

"História de um gato que ensinou uma gaivota a voar" é outro de Sepulveda espectacular.

Beijocas Amiga*

poetaeusou . . . disse...

*
sabedoria sorvida
*
ji
h
*