quarta-feira, 18 de julho de 2007

Ao entardecer...

São horas de voltar. Tu já não vens, e a espera
gastou a luz de mais um dia. Agora, quem passar
trará um corpo incerto dentro do nevoeiro,
mas terá outro nome e outro perfume. Eu volto

à casa onde contigo se demorou o verão e arrumo
os livros, escondo as cartas, viro os retratos
para a mesa. Sei que o tempo se magoou de nós
sei que não voltas, e ouço dizer que as aves
partem sempre assim, subitamente. Outras virão

em março, apago as luzes do quarto, nunca as mesmas.

Maria do Rosário Pedreira
A Casa e o Cheiro dos Livros

11 comentários:

poetaeusou disse...

*
arrumo os livros,
,
os meus amigos ...
*
h
*

Alexandra disse...

Adorei!!! E achei-lhe uma simbologia própria!

Beijinhos*

Lídia Amorim disse...

belo! :)


beijinhux

KA disse...

Uma maravilha amiga!!!!


Beijinho grande e o desejo de um excelente dia :)

nana disse...

descobri-a há pouco tempo....

também gosto muito de

"Não voltarei a esse corpo; e não sei
se aqueles que o vestiram antes e depois
de mim souberam nele o verdadeiro calor
e lhe conheceram os perigos, os labirintos,
as pequenas feridas escondidas. Não voltarei
provavelmente a sentir a respiração
palpitante desse corpo, desse lugar onde as ondas
rebentavam sempre crespas junto do peito, do meu peito
também, às vezes.


Uma noite outro corpo virá lembrar essa maresia,
o cheiro do alecrim bruscamente arrancado à falésia.
E eu ficarei de vigília para ter a certeza de quem me
recolheu,
porque os cheiros tornam os lugares parecidos, confundíveis.

Quando a manhã me deixar de novo sozinha no meu quarto
trocarei os lençóis da cama por outro, mais limpos. "


....


bom resto de semana.

é bom estar de volta a esta casa.

@-,-'-

Victor Nogueira disse...

Um simples olá do viajante solitário :-)


ANÉMONA DO MAR


De um punhado
de branca areia salgada
fez-se
verde madeiro
vogando
ao sabor da corrente
na esteira de todos os sorrisos
De ilha em ilha
castelos no ar
que a chuva gota a gota
construiu
e o sol dispersou

VM

APC disse...

"Tu já não vens, e a espera gastou a luz de mais um dia."

... Muito bonito! :-)

eu... disse...

tão bonito...

André L. Soares disse...

Boa noite! Excelente poema. Aliás, não apenas esse. O blog todo é de muito bom gosto e os textos são ótimos. Por enquanto li somente os últimos posts. Excelentes mesmo! Depois voltarei para ler mais. Estou dando um ‘passeio geral’ pelos blogs relacionados à literatura, principalmente poesia e prosa. Gostei muito do seu blog. Vou adicioná-lo ao meu blog, bem como favoritá-lo no ‘blogblogs’, para que possa visitá-lo mais vezes. Quando puder, visite também meu blog, no endereço: [ http://poemasdeandreluis.blogspot.com ]. Sinta-se à vontade... a casa é sua,... e, gostando,... por favor, também adicione meu blog e, se for o caso, ao seu ‘blogblogs’, ‘techinorati’ etc. Vamos tentar ampliar a rede de intercâmbio artístico-cultural, influenciando-nos e aprendendo mutuamente. Grande abraço!

Fernando Pinto disse...

Gosto do cheiro dos livros...

Beijinhos,
Fernando Manuel

lamia disse...

Perder com a tranquilidade de quem não teme, com o optimisto de quem acredita. Se eu pudesse aceitar que as estações se sucedem, uma após outra, mas chegam sempre, sem a ânsia da Primavera ou o deleite do Outono, seria tudo tão mais fácil...