sábado, 7 de julho de 2007

Ao entardecer...

as mãos de cada dia

Os olhos de ver a luz
querem-se largos
e limpos.

Grandes e poderosas
devem ser as asas de
ganhar o céu.

As mãos são mãos de
tanta coisa que não
se podem ter de uma
maneira; são precisas
outras mãos em
cada dia

Vasco Pontes
Dovoar

4 comentários:

Maria disse...

Tão bonito este poema do Vasco Pontes, tão bonito....
Vejo-te de alma cheia, por hoje...
Gostava-te de alma cheia, também, num dos 3 dias da semana que vem....

Beijinhos

KA disse...

Bonito poema Maria,

Passo só para dar um beijinhho de boa noite :)

Andei por fora hoje e só agora ando em visita de médico...hehe

Beijinho amiga

Maria P. disse...

Maria
foi de facto uma tarde para não esquecer.

Olá Ka, um boa noite.

Beijinho às duas*

poetaeusou disse...

/
maria p
,
são precisas
,
ji
/